Policial Militar mata esposa e suposto amante a tiros

Informações preliminares são de que ele teria recebido prints de mensagens trocadas


Foi identificado como Lúcio Roberto Cabral, o Policial Militar Ambiental que matou a esposa e suposto amante a tiros na noite de sábado (05) em Paranaíba - distante cerca de 407 km de Campo Grande. As vítimas são Regienni Araújo, 32 e o suposto amante, Fernando Henrique Freitas.

Conforme informações preliminares, Lúcio recebeu prints de mensagens trocadas entre os dois que comprovariam a traição. Ele mexeu no celular da esposa mas não encontrou nada no aparelho, então foi até a casa de um familiar de Fernando, que também era casado. 

Fernando foi atingido no peito e ao tentar fugir, foi novamente acertado nas costas. Lúcio foi até a casa de seus pais e matou a esposa, que estava sentada no sofá. A mulher foi morta na frente do filho. Uma equipe da Polícia Militar de Paranaíba confirmou as mortes.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE