'Quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, tubaína', diz Bolsonaro

Presidente voltou a defender o uso do medicamento polêmico

| TOP MíDIA NEWS/THIAGO DE SOUZA


Crédito: Reprodução Facebook

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, nesta terça-feira (19),  uso da hidroxicloroquina no combate à covid-19. Sobre a polêmica causada pelo medicamento, ele destacou: ''quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, tubaína''.

A fala do presidente foi feita durante entrevista online ao ''Blog do Magno'', onde disse que, quando criar o protocolo autorizando o remédio estágios iniciais da doença, ''toma o remédio quem quiser''.

''Pode ser que lá na frente digam que foi placebo. Mas pode ser que digam que curava. Na minha consciência, não vai ter isso. Toma quem quiser. Quem não quiser, não toma. Quem for de direita toma cloroquina, quem for de esquerda toma tubaína'', ironizou o presidente.

O novo protocolo do medicamento será assinado pelo ministro interino da Saúde, general Panzuello, que será apresentado nesta quarta-feira (20).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE