Índia liberou exportação da vacina de Oxford para o Brasil

Imunizantes será liberada nesta sexta-feira (22).

| MIDIAMAX


vacina Oxford,AstraZeneca

A exportação das primeiras remessas da vacina contra o coronavírus de Oxford para o Brasil foi liberada pelo governo da Índia nesta quinta-feira (21). Os imunizantes sairão nesta sexta-feira (22) e a informação foi confirmada pelo secretário de Relações Exteriores da Índia.

A Índia liberou a exportação da vacina que está sendo produzida no Serum Institute of India, o maior produtor de vacinas que tem pedidos de países de todo mundo. As duas primeiras autorizações foram para o envio ao Brasil e Marrocos.

Na manhã desta quinta-feira (21), houve um momento de tensão, pois aconteceu um incêndio no instituto, mas segundo informações, o setor atingido não faz parte do que produz as vacinas contra o coronavírus.

O governo indiano ainda não tinha liberado as exportações, alegando que só aconteceria depois do mesmo iniciar o programa doméstico de imunização, fato que aconteceu no último final de semana. Então, no início desta semana, enviaram suprimentos gratuitos aos países vizinhos: Butão, Maldivas, Bangladesh e Nepal.

Em entrevista coletiva, o ministro das relações exteriores,  Harsh Vardhan Shringla, confirmou que o fornecimento comercial começaria nesta sexta-feira (22), indo de acordo com o que o primeiro-ministro Narendra Modia havia dito, que a capacidade de produção da Índia seriam usadas para toda a humanidade.

“Seguindo essa visão, respondemos positivamente aos pedidos de fornecimento de vacinas manufaturadas indianas de países de todo o mundo, começando pelos nossos vizinhos', disse ele, referindo-se ao fornecimento gratuito. “O fornecimento das quantidades comercialmente contratadas também começará a partir de amanhã, começando pelo Brasil e Marrocos, seguidos da África do Sul e Arábia Saudita', acrescentou.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE