Homem que morreu de covid-19 em Batayporã recusou vacina

| JORNAL DA NOVA


Foto: Arquivo/PMB/Divulgação

José Rodrigues de Souza, de 64 anos, conhecido por "Timbó", que morreu nesta sexta-feira (4), vítima do novo coronavírus, não chegou a tomar nenhuma dose de vacina contra a doença.

O Jornal da Nova apurou junto à Prefeitura de Batayporã que a decisão por não receber os imunizante foi do próprio paciente. A mesma foi registrada em termo e assinada. O registro é feito para explicar e garantir o monitoramento dos casos de recusa esclarecendo que a vacinação foi proposta, mas não foi efetuada por vontade do munícipe. Caso o munícipe recuse a vacina após a orientação oral da equipe de saúde sobre os riscos e benefícios do imunizante, a decisão também é constada por escrito.

O anúncio do falecimento foi comunicado pela Prefeitura do município, que contabiliza quinze óbitos pela doença até o momento.

À reportagem, a SES (Secretaria Estadual da Saúde) informou que não existe uma orientação para o preenchimento de termos de recusa. A decisão de fazer esse tipo de registro cabe a cada município, sendo que alguns preferem ter o documento como segurança de que a dose foi oferecida para aquela pessoa e houve a recusa.

A vítima em questão passou pelo Centro de Triagem do município no último dia 19, onde relatou que os sintomas da doença haviam começado no dia 9 de maio.

Deu entrada no Hospital Regional, mas não resistiu ao vírus e morreu nesta sexta-feira.

Vale destacar que o Ministério Público Estadual tem exigido aos municípios a publicação de todos os dados referentes à vacinação da covid-19, desde o plano de imunização, quantidade das doses recebidas e total de vacinados até às listas com os nomes da população que foi imunizada.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE