PMA de Naviraí recolhe filhote de macaco-prego cuja mãe fora morta por atropelamento

| IVI NOTíCIAS/PMA


Foto: Divulgação

Policiais Militares Ambientais de Naviraí receberam, hoje (02) pela manhã, de uma motorista de 55 anos, residente em Naviraí, um filhote de animal silvestre da espécie conhecida como macaco-prego (Sapajus apella). Segundo a mulher, o animal foi resgatado à margem da rodovia MS-141, próximo ao corpo da mãe, que havia sido atropelada e ido a óbito no local.

Apresentando ferimentos nas pernas, o primata não humano de aproximadamente 30 dias de vida (filhote) foi encaminhado para atendimento médico veterinário e, posteriormente, será encaminhado à fazenda Green Farm CO2 Free, em Itaquiraí, para a possível reintrodução na natureza.

ORIENTAÇÃO SOBRE ATROPELAMENTO DE ANIMAIS

A PMA orienta as pessoas que sigam o exemplo do motorista que socorreu o filhote. Mesmo que ela tivesse atropelado, a atitude de socorro seria a correta, até porque não existe crime ao atropelar um animal sem intenção. No caso, o procedimento correto é parar o veículo em local seguro e, com segurança, verificar se o animal está morto. Se não estiver, efetue o socorro, porque toda vida tem um propósito e vale a pena ser preservada. Se ele estiver morto e estiver na pista de rolamento, retire-o com segurança para o acostamento ou até para longe, onde não possa ser visto, para evitar que curiosos parem no acostamento para vê-lo e aumente o risco de acidentes.

Essa atitude pode evitar que outro usuário da rodovia possa vir a se acidentar e, às vezes, até matar a si e sua família, em novo possível acidente que esta atitude simples pode evitar. Jamais fazer o que o motorista que o atropelou fez, abandonando, inclusive, o filhote que poderia morrer de fome.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE