Multidão aglomera em funerária na espera de ressurreição de pastor

Pastor escreveu em um documento que ressuscitaria após três dias da sua morte. Ele faleceu na última sexta-feira

| TOP MíDIA NEWS/VINICIUS COSTA


Pastor disse que ressuscitaria após três dias da sua morte - Crédito: Reprodução/Redes Sociais

O pastor Huber Rodrigues morreu na última sexta-feira (22) por complicações cardiorrespiratórias em Goiás e assinou um documento onde dizia que ressuscitaria três dias após a sua morte.

Para tal acontecimento, a esposa do pastor decidiu não liberar o corpo do marido para o sepultamento, mas o prazo dito na carta se esgotou no final da noite desta segunda-feira (25). No início da madrugada, o corpo foi colocado em carro funerário para o velório.

Mas antes disto, uma multidão se reuniu em frente a funerária no interior de Goiás esperando pela ressurreição do pastor, como ele havia escrito no documento. O corpo permaneceu refrigerado até o terceiro dia.

Durante a cerimônia, a multidão chegou a fazer um coro para exigir que o caixão fosse aberto, mas o coveiro negou o pedido, apesar dos protestos.   'Minha integridade física tem que ser totalmente preservada, pois ficarei por três dias morto, sendo que no 3ª dia, eu ressuscitarei. Meu corpo durante os três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá, pois o próprio Deus terá preparado minha carne e meu cérebro para passar por essa experiência', escreveu o religioso no documento, que apesar de não ter sido registrado, chegou a ser assinado por duas testemunhas.

Huber Rodrigues faleceu na última sexta-feira, 22, em decorrência de complicações cardiorrespiratórias, em um hospital de Itumbiara, a 55 km de Goiatuba.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE